Review: The Flash 5×20 – “Gone Rogue”

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio “Gone Rogue”, exibido no dia 30/04/2019.

the flash 5x20

Team Flash procura por duas desaparecidas nesse episódio: Nora e Grace. A Cicada 2 não aparece desde que roubou a tal tecnologia que o pai da Caitlin estava atrás e eles ainda nem conseguiram descobrir para que ela iria querer aquilo. Já Nora, Eobard disse que ela tinha vindo para 2019 e os telespectadores podem confirmar, mas ela não foi falar com ninguém e, mesmo usando todos seus recursos até mesmo satélites, ninguém consegue encontrá-la.

E não vão conseguir, porque Nora está usando a tal força negativa que é mais difícil de ser rastreada, porque eles estão buscando pela luminosidade normal dela e não a vermelha, que ela adquiriu com a força negativa. A primeira pista acontece quando é relatado um roubo em uma empresa de arquitetura com envolvimento de metahumans, Barry vai até lá investigar, porque é seu trabalho, e Cisco e Iris vão juntos porque não têm mais o que fazer.

Lá eles analisam a explosão que aconteceu, percebendo que pode ter sido por um daqueles raios que os speedsters soltam e Cisco logo confirma que parece ter sido isso mesmo, porque o local está cheio de tachions negativos. É aí que eles percebem que a Nora está usando essa força negativa mesmo, que parece se alimentar da Speed Force. Isso, é claro, só deixa Barry ainda mais chateado, porque ele realmente acredita que a Nora esteja trabalhando com o Eobard. Iris acredita que deva haver um bom motivo para Nora fazer tudo isso, mas Barry ainda está em negação.

Grande parte do episódio é voltada para Barry poder aceitar a filha, mesmo com o envolvimento de Eobard. Primeiro ele e Iris brigam mais uma vez, quando Iris dá a entender que talvez seja lá qual for o plano de Eobard talvez não seja tão ruim. Depois, ele acaba indo conversar com Joe, falando sobre paternidade, e dando a entender que talvez Eobard seja uma figura paterna para Nora, o que ela não tinha antes, por isso ela confia tanto nele. Eu gostei de ver o Barry refletindo sobre suas próprias ações, ele fala sobre como ele estava disposto a expulsar Nora dali e queria que ela fosse embora desde o início e como talvez isso signifique que ele não é um bom pai. Vou falar a verdade, o comportamento dele não foi um exemplo de parentalidade saudável não, eu também fiquei irritada, mas não é como se fosse uma parentalidade normal, já que Nora já é uma adulta, então é diferente fazer um vínculo com ela e aprender tudo. Meu instinto é ficar com raiva de Barry assim como Nora, porque ele errou feio, mas acho que o importante é ter essa reflexão e trabalhar para melhorar.

Como eu já imaginava que fosse acontecer, inicialmente Barry e Nora brigam feio mais uma vez, mas depois de refletir, Barry resolve mostrar seu amor através de ações. Ele resolve confiar nela, mesmo sendo o plano de Eobard, mostrando que seu amor e confiança por ela é maior do que o ódio dele pelo Eobard. Achei bom! Esperava que a fase má da Nora fosse durar mais um episódio, mas fico feliz que já tenha acabado.

the flash gone rogue

Mas o que Nora está fazendo? Durante a maior parte do episódio, vemos Nora no lado dos vilões, pelo menos em teoria. Como ficamos sabendo logo no início, Nora invadiu uma empresa de arquitetura para roubar uma planta, que descobrem pertencer a uma empresa que produz armas militares. Mas para conseguir fazer isso, Nora precisa de ajuda, mas como sabemos ela não quer ir até ninguém. Não vai nem mesmo até sua mãe, o que deixa Iris um pouco chateada, já que ela estava apoiando a filha. Nora vai até o outro lado para conseguir ajuda, recruta vilões metahumans que nós já tínhamos visto antes e que não estavam presos.

A equipe de Nora consiste em Weather Witch, Ragdoll e a menina das abelhas eletrônicas da primeira temporada (que de alguma forma parece mais nova quatro anos depois). Eu pessoalmente poderia ter passado o resto da minha vida sem ver Ragdoll de novo, as cenas dele me dão muito nervoso e eu não baixo a série de graça para ver isso. Mas os três aparecem e aceitam fazer parte do plano de Nora, depois que ela explica que só quer a ajuda deles para entrar lá, já que o local retira os poderes de metahuman, mas a não de tecnologia meta, então a Weather Witch poderia ter seus poderes, e lá eles poderiam roubar várias armas e vender no mercado negro.

Antes disso eles fazem uma visita ao STAR Labs, onde Nora distrai Barry em uma briga e rouba o telefone da Spencer Young – aquele que hipnotiza as pessoas – enquanto os outros estão em outra missão: sequestrar Cisco. Como Sherloque está junto no momento, eles acabam sequestrando os dois. A missão dá certo, mas nisso Weather Witch deduz a identidade de Nora, depois que Cisco e Sherloque demonstram conhecê-la e mencionam seu pai, e revela para todos. Elas todas até discutem seus problemas com pais, com Weather Witch falando sobre como seu pai abandonou a mãe na maternidade e a mãe a culpou a vida inteira por isso. Honestamente, Nora parecia uma adolescente revoltada nesse episódio. Vai fazer terapia, menina, na sua idade já era para estar resolvendo seus conflitos parentais.

Depois de forçar Cisco a configurar o telefone meta, o grupo vai para a missão, enquanto Cisco e Sherloque ficam sozinhos, vigiados pelas abelhas, e claro conseguem sair. A missão de Nora parece dar muito certo, ela consegue a arma que quer, quando os outros se voltam contra ela, fazendo-a de refém, e dizendo que só vão liberá-la se o Flash admitir a própria identidade na televisão.

Nora fica bem abalada, mas no final Team Flash sempre vence. Eles descobrem o plano de Nora, se infiltram lá e pegam todos os outros de surpresa, salvando a Nora e mostrando o quanto se importam. Depois Nora explica que a tal arma pode desativar uma meta-tecnologia e poderia ser usada para desarmar a adaga de Grace, ela está abalada por ter sido traída por pessoas quem ela tinha tido um momento de bonding e fica feliz por ter sido salva pela família, vendo em quem ela realmente pode confiar. É então que Barry resolve dar um voto de confiança e diz que vão seguir o plano de Nora, mesmo que tenha sido Eobard quem a disse o que fazer. Provavelmente vai dar certo, mas ainda estou esperando para descobrir o que o Eobard vai ganhar com isso.

grace cicada 5x20

Mas os problemas com Grace não vão se resolver tão fácil assim. Enquanto tudo isso acontecia, Caitlin e Ralph estavam em sua própria investigação, tentando descobrir para o que Grace utilizaria o que roubou. Ralph também estava tentando fazer Caitlin – e Killer Frost – se sentir melhor, já que as duas estavam mal depois de presenciar a morte do pai. Por um momento, cheguei a achar que os dois iam ficar juntos, e o próprio Ralph acha isso e diz que “não estava interessado nela desse jeito”, só para Caitlin deixar claro que também nunca esteve. Parece que não vai rolar então. Acho bom porque não poderia me importar menos com a vida romântica desses personagens. Prefiro até ouvir sobre Cisco e Kamilla, ou até mesmo Sherloque e Rene – que eu juro que tinha esquecido que esse enredo tinha ficado no ar, mas foi trazido de volta nesse episódio.

Depois de conversar sobre sentimentos, Caitlin descobre que os protótipos de cura metahuman tinham sumido, ou seja, Grace tinha roubado. Esses protótipos eram o que Cisco fez antes de conseguir acertar a cura, então ao invés de curar, eles na verdade machucam e chegam a matar os metahumans. Ou seja, funciona como um veneno para os metahumans. Juntando isso com a outra tecnologia que Grace tinha roubado, Team Flash consegue deduzir que ela vai espalhar um vírus pela cidade, fazendo com que todos os metahumans morram ao mesmo tempo. Agora sim uma vilã que tem um plano concreto e que faça sentido com seus objetivos.

Por fim, temos uma cena de Grace sozinha, com seu eu-passado, e a vemos cantando com uma alucinação do tio. Ou pelo menos imagino que seja uma alucinação. Indícios que ela é doida? A gente não precisava de alucinação para saber disso, mas acho que esse vai ser seu ponto fraco.

O Melhor:

+ Plano da Grace faz sentido! Gosto quando dá para ouvir um plano de vilão e não automaticamente dizer “isso nem resolve nada…”.

+ Barry refletindo sobre a paternidade

+ Nora voltando para a casa

+ Todos confiando na Nora, mesmo quando ela faz besteira

O Pior:

– Eu realmente não me importo com Ralph e Caitlin. Desculpa.

– Queria que tivesse tido um encerramento de porque a Nora não confiou na Iris e como a Iris se sentiu

– Ragdoll. NÃO!!!!

Nota: 8,5

2 respostas para “Review: The Flash 5×20 – “Gone Rogue””

  1. Super concordo com a sua aversão pelo Ragdoll, sinto uma gastura imensa quando vejo ele saindo de dentro de algum lugar, com o barulho dos ossos se quebrando e tudo mais.
    Quando vi Nora se juntar com essa turminha, achei que ela estava fazendo algo ruim a mando do Eobard. Ainda mais com o histórico de manipulação dele.
    Pensava que o Barry chegaria a conclusão que o que ele fez com a Nora foi ruim no episódio anterior,mas ao ver o que a falta de apoio familiar fez com ela, ele começa a entender a dimensão da sua decisão. Mas, entendo bem o lado do Barry, ele pensou que era o certo a se fazer: retirar o “traíra” do meio do time. Ele já teve muitas experiências desse tipo, então a reação dele é até aceitável.
    Ainda bem que eles não seguiram por essa linha de juntar a Caitlin e o Ralph, nada a ver esse casal e sinceramente o Ralph tá muito apagado nessa temporada, quase como se não tivesse nada pra fazer.
    Fico muito feliz que a família West-Allen esteja unida de novo. Transformar a Nora em vilã agora seria ruim, melhor deixar esse posto só pra Cicada do futuro.

    1. Eu acho que não tem muita história pro Ralph mesmo, para mim ele era um personagem de uma temporada só, não entendi porque os escritores quiseram mantê-lo.
      Gosto de ver Nora com a família também, mas ainda acho que Eobard está tramando alguma coisa, Barry estava certo de desconfiar como Flash, mas não como pai. Mas vamos ver o que acontece agora!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *