Review: The Big Bang Theory 9×11 – “The Opening Night Excitation”

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers do episódio “The Opening Night Excitation”, exibido no dia 17/12/2015! 

star wars special
Na última quinta-feira, estreou mundialmente o absurdamente esperado filme ‘Star Wars: O Despertar da Força’. E num ineditismo interessantíssimo, os mistérios envolvidos na produção se tornaram lendas por si só: a sessão de exibição para a crítica especializada, só para citar um exemplo, ocorreu em selecionados lugares, e apenas um dia antes da estreia para o público.

O nobre objetivo era um só: guardar as grandes reviravoltas do filme o máximo possível, para que o público pudesse ser surpreendido nas salas de cinema da mesma forma em que o foram em 1980, quando o vilão Darth Vader soltou sua hoje icônica frase ‘No, I’m your father’.
E tudo funcional magistralmente bem. Eu, por exemplo, desde do primeiro anúncio do novo filme, evitei ao máximo qualquer tipo de informação, ou trailer, ou fotografias e teorias. Assim, posso dizer que fiquei realmente surpreendido com quase tudo que se passou durante a projeção.
E isto nos leva ao novo episódio de The Big Bang Theory. Logo na primeira cena, vemos a clássica iconografia de letras azuis em um fundo preto, com os dizeres: ‘Há pouco tempo, em um apartamento em Pasadena’. Então, o logo The Big Bang Theory é recriado como o de Star Wars, e com a lendária trilha sonora clássica de John Williams, acompanhamos os letreiros passando por um fundo estrelado.
the big bang theory

Como se esta pequena homenagem não fosse suficiente, somos informados pelo texto de que os rapazes, Leonard, Sheldon, Howard e Raj, estão preocupados em conseguir ingressos para assistir ao novo Star Wars na estreia. A sequência de abertura que se segue a isto, nos mostra os quatro tentando conseguir a pré-venda, sendo que Sheldon até mesmo se submete ao que chama de ‘medida desesperada’: rezar. Os ingressos, enfim, são comprados, e a série segue com sua sequência de abertura padrão.

Uma vez com os ingressos em mãos, uma situação um tanto quanto preocupante parece se iniciar. Próximo da data da estreia, Penny informa Sheldon de que a sessão que eles irão acontecerá exatamente na noite em que Amy faz aniversário. “Você percebe que eu comprei o ingresso enquanto eu e a Amy não estávamos juntos? Se eu assistir em outro dia, alguém pode estragar o filme para mim. Ninguém pode estragar o aniversário da Amy: ‘surpresa, ela está ainda mais velha, quem diria?’” – justifica o físico.
 Se me pergunta, neste ponto, Leonard explica que eles estão há 3 dias da estreia. Não seria mais simples se Sheldon fizesse algo especial para comemorar o aniversário da Amy qualquer noite nestes três dias? Afinal, a garota sabe que seu namorado é obcecado por Star Wars. Eu acho isto extremamente possível. Mas se assim o fosse, não haveria conflito, e nem as ótimas alegorias que viriam a seguir.
the big bang theory

Conflituoso com a questão, Sheldon acaba recebendo a visita de uma antiga personagem bastante conhecida, o Prof. Proton, que na mitologia da série, possuía um antigo programa de televisão nos moldes de ‘O Mundo de Beakman’, e que havia sido um catalizador para Sheldon descobrir sua vocação. O seriado o matou há algum tempo, de forma que o personagem (vivido pelo ator Bob Newhart – que apesar de uma lenda, só ganhou seu primeiro prêmio Emmy justamente por sua participação em The Big Bang Theory, em 2013), aparece aqui como um ‘fantasma translúcido brilhante’ no estilo de Obi-Wan Kenobi em Star Wars. E se o translúcido brilhante, sozinho, já é uma referência óbvia o bastante, optaram ainda por vesti-lo com as roupas de um Jedi, incluindo aí um sabe de luz. O que é muito engraçado, principalmente pelas reações do Bob Newhart, que demonstra que nem a personagem sabe exatamente o que esta acontecendo.

Enfim, Sheldon decide deixar o filme de lado para celebrar o aniversário de sua amada, e nada mais simbólico para representar a recente reunião do casal, do que uma noite de amor. Penny até quebra a taça de vinho em sua mão quando Sheldon a informa de que, sim, está querendo fazer sexo com Amy.
Em correlato a isto, Leonard, Howard e Raj vão ao cinema assistir ao novo Star Wars. E o melhor do episódio, talvez, seja a genial alegoria feita – graças a uma edição primorosa – entre o misto de preocupação e tensão que antecedem a primeira vez – tanto no sexo de Sheldon e Amy, como no filme para os rapazes – e o pós-prazer que vem depois, como todo mundo realizado em suas devidas esferas.

the big bang theory

O episódio, enfim, o último antes do hiato que acompanha as festas de final de ano, foi extremamente divertido e repleto de referências clássicas. Só faltou a The Big Bang Theory um pouco da vivacidade e perspicácia do novo ‘O Despertar da Força’ para manter seus mistérios, já que o sexo entre Amy e Sheldon, e como ele ocorreria em um especial sobre Star Wars, já haviam sido divulgados e inundado a internet há bastante tempo.
O melhor
+ A abertura em referência a Star Wars foi muito legal.
+ o Bob Newhart de Obi-Wan Kenobi foi genial, principalmente quando ele tenta matar seu própria fantasma com o sabre de luz para não precisar ouvir Sheldon falando se seus planos de fazer sexo.
+ Os rapazes rindo quando Howard diz que eles poderiam ‘esperar o Sheldon’ para ver o novo Star Wars.
+ A Penny quebrando a taça quando Sheldon diz que quer fazer sexo com Amy foi uma das melhores coisas do episódio.
+ A alegoria entre os rapazes vendo o novo Star Wars pela primeira vez, e o Sheldon fazendo sexo pela primeira vez, foi muito bem montada e planejada.
O pior
 O personagem Stuart, o palhaço triste, faz uma ponta ridícula neste episódio, somente para justificar a aparição de Wil Wheaton, que por sua vez, é introduzido no episódio só para fazer graça entre a briga dos fãs de Star Wars e Star Trek. Infelizmente, isto não funciona, e acaba indo do nada a lugar algum. Uma oportunidade muito mal aproveitada.
 Seria muito mais fácil, e faria muito mais sentido, se Sheldon comemorasse o aniversário da Amy um dia antes da estreia, ou até um dia depois.
 A divulgação de que Sheldon e Amy fariam sexo, em um especial sobre Star Wars, já havia acontecido há tempos, tirando toda a surpresa da trama.
Nota: 10
Cássio Delmanto – Advogado, colunista automotivo, beatlemaníaco, fanático por carros, filmes, séries, música, tecnologia e cultura inútil em geral. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *