Review: Supergirl 4×18 – “Crime and Punishment”

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio “Crime and Punishment”, exibido no dia 22/04/2019.

Todo episódio em que Lena e Kara tentam salvar o dia é um bom episódio. Pena que não acabou de uma maneira melhor para as duas, afinal limpar o nome de Supergirl não vai ser tão fácil assim.

Mas a gente tenta. E a tentativa da vez é investigar mais a fundo os planos de Lex para saber como ele conseguiu enganar o público com essa falsa Supergirl. Lena deixa claro que não poderia ser a tecnologia de camuflagem nem nada do tipo. Adivinharem que é uma cópia real de Kara não é uma conclusão tão fácil de chegar.

Por isso, sabendo agora que Lex ia e voltava da prisão à vontade, elas vão para a prisão. Lá, encontram todos os tipos de diários, dos mais pessoais até os mais perturbadores. Neles, Luz catalogava datas, números e memórias.

Apesar da busca ser interrompida por uma revolta na prisão criada por Otis, é Lena, sozinha, que consegue descobrir mais a fundo quando relembra como o irmão a usava quando criança. Atrás da parede da cela, existia um laboratório secreto. Lex devia saber da planta da prisão e deve ter pedido aquela cela específica para tramar todos seus planos. É bem a cara dele. A prisão nunca foi uma prisão de verdade, né.

Pena que, apesar da descoberta, elas não têm tempo algum de obter informações dali. A caça por Supergirl se torna perigosa demais e Lex, sabendo que elas estão ali, resolve explodir Otis. Elas fogem. Mas Kara não consegue ver que está fazendo o bem. 

Durante o episódio inteiro, vemos sua luta em ver como as pessoas a enxergam agora. Parece tão óbvio para as pessoas próximas delas que ela não é uma terrorista, mas a maioria dos cidadãos simplesmente compram a mentira de Lex – mesmo que não seja consistente com a heróina.

National City deveria saber, depois de tantos vilões, que tudo é possível. Mas pessoas decepcionam, e imagino que a maioria só assuma que essa é a verdade mesmo que as coisas sejam mais complicadas que isso. Apesar da sensação de desamparo, gostei bastante de ver Kara reagindo a isso tudo.

Kara sofre ao ver essa contradição nos olhos das pessoas que antes acreditavam nela, até mesmo o cara que ela salva não consegue ver a possibilidade de ela não ter sido culpada. Na prisão, a situação melhora exatamente. Os prisioneiros a veem como terrorista, alguns são contra, alguns a favor. De qualquer forma, nenhuma opinião ajuda. 

Steve, um prisioneiro que ocupa a cela ao lado de Lex, parecia a pista mais promissora, mas Supergirl não consegue interagir com ele. Ele tinha sido preso por ter hackeado o governo e revelado seus segredos, e acreditava estar fazendo isso pela liberdade, mas foi preso mesmo assim. Essa visão da moral faz com que Steve não goste exatamente da impunidade de Supergirl e ele não consegue acreditar que ela é inocente. 

Felizmente, é Kara que consegue fazê-lo cooperar. Muito esperta, Supergirl se esconde por um tempo de Otis como Kara (ok, é estranho falar que ela se escondeu como ela mesma rs). Ele acredita, quem diria, e ela “conhece” Steve, que surpreendentemente é fã de Kara como jornalista. 

No fim, apesar de todos fracassos e o caos da prisão, Kara percebe que o governo faria tudo – inclusive arriscar a vida das pessoas próximas (fisicamente) a ela – para prendê-la. Com medo de isso acontecer, ela decide abordar a situação como jornalista. É assim que Kara consegue o hard drive do laboratório secreto de Lex! 

O episódio teve muitas maneiras de lidar com escolhas e emoções. Enquanto Kara está nessa luta contra a opinião pública e como agir, Brainy e Alex também enfrentam dificuldades. Lockwood chega no DEO querendo uma forma de enganar Supergirl e prendê-la usando as armas do departamento e o relógio que chamam a heróina. 

Eis então que Brainy decide ir além do problema e deletar o registro dos aliens com medo de que Ben transforme isso tudo em uma caça às bruxas. Sempre muito racional, ele chega ao sistema, mas paralisa sem saber se suas ações poderiam fazer efeito contrário. É só com a ajuda de Nia que ele percebe o que sua intuição estava falando o tempo todo, já que não conseguia saber racionalmente o que seria melhor.

Alex, no entanto, já é o contrário. Ela precisa convencer Haley de que ajudar Lockwood é uma má idéia mesmo que isso signifique ir contra as regras. Ela fala o tempo todo da moralidade da situação, mas Kelly a mostra que ela precisa ser inteligente sobre isso. Alex precisa apelar para o que Haley mais valoriza. No caso, sua filha.

Por mais que pareça uma manipulação emocional, Haley acaba percebendo o exemplo que precisa passar para sua filha. A menina não está bem com todas as novas regras da cidade, horários de recolher e professores aliens sumindo. Haley sempre se preocupou com o bem maior, mas percebe que talvez devesse se preocupar mais com as minorias no momento. 

Olha, Haley sempre foi uma personagem que me dava nos nervos por sua dualidade, mas fica claro que ela só quer fazer o bem no final das contas. É uma personagem que desenvolveu bem e fiquei feliz em vê-la ao lado de Alex pela primeira vez no tempo de crise. 

Quem está surgindo, no entanto, como personagem é a irmã de James, e já está bem claro que Kelly será o novo par romântico de Alex. A aleatoriedade da cena das duas, que mal se conhecem trocando conselhos, só pode significar isso. E estou animada para o que vão fazer. Só não destruam nosso coração como fizeram com a Maggie.

Por falar na irmã de James, ele está tentando se conectar mais com suas emoções. Ele vai à terapia e começa a encarar o fato de que precisa ajuda. É preciso ter paciência. É algo que demora tempo e ele precisa lidar diariamente com esses possíveis flashes de medo e estresse.

No entanto, sabemos que tem algo a mais ali. Com Lex tendo poderes, não ia demorar para James também ter os seus. Aos poucos, ele descobre sua superaudição e superforça. É, eu diria que Lena não tirou os poderes da equação como eu imaginei à primeiro momento. Vamos ter que esperar até o próximo episódio para ver como James vai se desenvolver a partir daí.

O melhor

  • Lena e Kara investigando juntas <3
  • Haley ficando do lado de Alex.
  • Steve superfã da Kara, lol.

O pior

  • Algumas inconsistências aqui e ali.
  • Argh, não me aguenta ver o Ben conseguir tudo que quer.

Nota 9,0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *