Review: Once Upon a Time 7×20 – “Is This Henry Mills?”

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers de “Is This Henry Mills?”, exibido no dia 04/05/2018.

once upon a time 7x20

Finalmente o episódio que estávamos esperando… E que aflição! Com o final de Once Upon a Time tão próximo, Henry precisa quebrar a maldição mais que tudo e nada parece funcionar.

Quando o beijo não funciona, Lucy corre para Regina em busca de ajuda. Gothel, no entanto, interrompe as duas com uma explicação: Henry simplesmente não acredita tanto assim porque é adulto. Parece estranho se pensarmos que Emma também quebrou a maldição sendo adulta sem acreditar muito, mas o que faz de Henry diferente é que sua dor o impede de acreditar completamente.

Seu passado criado pela maldição não o deixa esquecer de seu luto pela família que supostamente teria morrido. O mais interessante, no entanto, é perceber que essa dor é de verdade mesmo que a história não seja. Achei genial da parte dos escritores representar isso.

Henry não acredita que possa salvar sua família, e isso não vem só do seu eu da maldição. Seu eu verdadeiro foi envenenado e se sentiu impotente e incapaz de impedir que uma nova maldição fosse criada por Gothel e Drizella. Essa sensação, esse medo, essa dor, continuaram com ele. E é isso que o impede de acreditar de verdade, por mais que queira.

Além disso, Regina percebe que Henry estava racionalizando sua crença o tempo todo. Por mais que acreditasse que os personagens do seu livro pudessem ser reais e não tivesse uma explicação para o sapato de cristal de Ella no 7×19, ele estava baseando tudo em fatos, quase.

Admito, ainda que fossem fatos, não vejo tanto problema que a crença dele venha daí. Emma também precisou de umas provas, mas acho que a dor era o maior impedimento.

De qualquer forma, o plano se transforma em fazê-lo lembrar de quem era. Se lembrar, Henry com certeza vai acreditar na mágica e vai reverter a maldição. E Regina tenta de tudo, tadinha. Ela mostra mais provas sobre sua adoção, testa uma poção de Rumple (por que não funcionou? ficamos sem explicação), e nada.

once upon a time 7x20

No meio da conversa com o filho, no entanto, Regina solta uma bomba: a maldição não só os mandou para Hyperion Heights como os levou para o passado, mais ou menos na época da gradução de Henry. QUÊ? Fiquei chocada. E devo dizer que não deixa de ser uma boa explicação para porque Snow, Charming, Emma e Cia não estariam tentando salvá-los. (Apesar de eu ter achado que eles poderiam só não saber que o pessoal sumiu mesmo).

De certa forma, isso brincou com a segunda parte do episódio que mostrava as indecisões do Henry no ensino médio. O que achávamos que era mais um flashback explicativo era, na verdade, o próprio presente.

Isso me leva a me perguntar sobre muitas coisas. Primeiro, além de quebrar a maldição, eles tem que voltar para o próprio tempo deles ou já voltam automaticamente? Segundo, Snow e Charming devem aparecer no próximo episódio, assim como outros personagens. Isso significa que serão versões do presente do Henry formando?

Isso significa que veremos Emma antes de engravidar ou ainda grávida? Imagina o Henry se despedindo dos avós e de Emma, e dois segundos depois aparecendo adulto pedindo ajuda? Sem contar que teremos um problema com as linhas temporais, se isso acontecer.

Enfim, ainda incrédulo, depois de tentar conversar com “Roni”, o Henry adulto decide ir atrás de Lucy para apaziguar seus ânimos. A garota, claro, está bem nervosa com a situação toda, já que tentaram todas as formas de quebrar a maldição.

Mas, como somos modernos e estamos em uma situação tão peculiar, Henry decide ligar para si mesmo só para testar a teoria que querem convencê-lo. E, como um passe de mágica (literalmente), ao ouvir a voz do seu eu mais novo, Henry lembra de sua vida verdadeira.

once upon a time 7x20

AMÉM! E ainda tem mais! Como qualquer boa viagem no tempo, encontramos um ciclo completo. O Henry adulto se lembra de que alguém o ligou e o fez finalmente entender que seu desejo por aventuras precisa superar seu medo do desconhecido, e sabia que tinha que falar exatamente essas palavras. No fundo, isso tudo já tinha acontecido, ao mesmo tempo que estava acontecendo.

“Casa não é um lugar, é as pessoas que estão nela. E elas sempre estarão com você.” – Mills, Henry. (tradução livre)

Assim como foi o próprio Henry que se salvou, foi ele mesmo que o incentivou para viajar e explorar o desconhecido com um feijão mágico na mão. Foi ele mesmo que fez seu eu mais novo perceber que sua família vai sempre amá-lo e que ele pode muito bem construir uma casa onde quer que vá, como acabou fazendo com Regina, Nook, Ella e etc.

Nesse momento, Henry vai atrás da filha e eles finalmente se reencontram!  O que foi maravilhoso. Acho que o mais estranho, no entanto, é pensar que Lucy não tem ainda suas memórias do passado, por mais que saiba que Henry é seu pai no fundo. Mas a gente deixa passar!

Enquanto isso tudo acontecia, Gothel estava avançando com seu plano para se vingar dos humanos. Não entendi muito bem o que ia acontecer, mas acho que ela queria transformar tudo em floresta – inclusive as pessoas? Entendo da onde vem o hate pelo desmatamento, mas menos né, Gothel.

Regina, sem saber da grande revelação do Henry, vai atrás de Gothel, mas acaba desmaiada – afinal, lutar contra ela sem magia é meio difícil. Henry chega meio atrasado e só consegue se desculpar e implorar que a mãe acorde. E quando menos esperamos, Henry beija Regina na testa e desfaz a  maldição.

As várias versões de amor e de quebra de maldição nunca cansam, porque dizem tanto sobre o momento em que cada personagem está :’) Henry sabe o quão doloroso foi acreditar de novo, sente que deixou todos na mão, mas também está aliviado. Principalmente quando percebe que fez todos lembrarem.

once upon a time 7x20

Eis então que Alice/Tilly aparece. Sair do Covil das Bruxas e se libertar do feitiço que estava fazendo não foi fácil. Mesmo com Hook tentando convencê-la a desistir, mesmo com Margot aparecendo para conversar com ela, eles não conseguem.

Felizmente, com a maldição quebrada, ela entende melhor o que está fazendo e decide lutar contra Gothel. Já sabíamos que ela iria ter um papel importante nessa batalha. Aliás, todos parecem achar isso também porque nem Regina ou Rumple tentam lutar contra Gothel depois que Alice aparece.

Com a confiança do pai, Alice decide, então, lutar conta a mãe e a vence… em dois segundos. Não me entendam mal, achei ótimo, mas admito que queria mais. Gothel era considerada uma vilã tão forte e tinhas nas mãos ameaça tão grandiosa que me pareceu meio desperdiçada. Parecia a oportunidade ideal para chamar todos os heróis e lutarem contra essa mudança no mundo.

Não só isso como o próximo vilão na lista, Facilier, também é derrotado rapidamente. Em meio a todo a felicidade dos reencontros, agora que todos lembram de suas identidades verdadeiras, Rumple percebe que sua adaga sumiu e vai ao encontro do médico vudu.

É assim, então, que temos a revelação do verdadeiro vilão dos episódios finais da série: Rumple. E, não, não é a versão que conhecemos. Assim como Nook (Novo+Hook), temos outro personagem do Mundo do Desejo de Emma. Esse Rumple (Numple? rs) mata Facilier rapidamente e agora vai aterrorizar um pouco a cidade. Estou achando que os escritores queriam deixar a luta dentro de Rumple entre ser bom e mau bem clara.

O melhor

– Granny mecânica, adorei.

– Henry se lembrando. Meu deus que cena!

– Viagem no tempo!! (sou bem fã) Pontos extras pelo ciclo do Henry.

– Henry beijando Regina e reencontrando sua família <3

– Adorei o enredo sobre o porquê Henry não conseguia lembrar.

– Alice e Robin se reencontrando, lindas.

O pior

– Que final da Gothel foi esse, gente?

– Achei estranho a Alice não falar nada com o pai logo depois de lembrar de tudo. Eles só se falaram quando já estavam lá fora, tipo oi?

Nota 9,5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *