Review: Agents of SHIELD 6×02 – “Window of Opportunity”

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio “Window of Opportunity”, exibido no dia 10/05/2019.

Mais pistas e mais perguntas. Sargento, ou Sarge, tem a mesma cara e DNA do Coulson, mas é bem diferente. Amigos são para ser sacrificados e membros da equipe que o questionam são fáceis de serem trocados.

Apesar de ainda não entendermos de onde Jaco, Snowflake, Pax e Sarge vieram, o grupo logo dá algumas dicas. Jaco, por exemplo, não respira o ar de seu planeta natal há nove anos e Snowflake não controla seus instintos matadores achando que todos irão reencarnar e virar borboletas.

No entanto, o que queremos saber mais mesmo é o passado desse Coulson falso aí. Sarge não fala muito, mas Pax indica que ele já teve “um território próprio, uma vida passada ou algo do tipo”. Não só isso como Sarge sente que conhece o nome Coulson, apesar de não parecer saber o porquê.

Vendo o quanto Sarge parece ter vivido, em um mundo meio apocalíptico que nem as coisas da temporada passada, fiquei pensando se ele poderia ser de alguma linha temporal alternativa do Coulson, com um passado em comum talvez, alguma linha que chegou até um futuro sem esperanças parecido com aquele que vimos. O único porém é que ele deveria saber que seu nome é Coulson, mas ele pode só estar enganando o resto do time dele.

Se pensarmos na “vida passada” mencionada, será que ele poderia ter acesso às memórias das outras linhas temporais? Uma espécie de poder?Talvez nesse mundo alternativo, ele simplesmente tivesse outro nome. Poderia ter sido adotado, levado para outro planeta? Não sei.

O mistério com certeza vai se alongar… Enquanto isso, ficamos com esse grupo inusitado roubando lojas de conveniência e bancos. Foi bem interessante como nos mostraram que valor está nos olhos de quem vê e, para eles, assim como os limões de Deke, as pedras menos preciosas são mais importantes que diamantes para o que precisam. Carregar alguma máquina? Abrir outro portal talvez?

Eles conseguem o que querem, apesar da atenção que atraem da Shield no roubo, afinal têm a tecnologia para conectar o caminhão invisível deles (bem parecido com o que Shield tem nos aviões) e a joalheria. O único problema é que May descobre seus segredos.

Maravilhosa e perceptiva, Melinda nota que os lugares por onde o grupo de Sarge passou deveriam estar conectados, depois de ter a visão infravermelha do cofre. É assim que ela encontra o caminhão e luta como ninguém contra Jaco, Pax e Snowflake a fim de chegar até “Coulson”.

As cenas de luta, como sempre, não deixam a desejar, mas nossa heroína não tem tanta sorte. Apesar de fazer um estrago, ver Sarge acaba a desconcentrando e ela não tem nem chance de perguntar nada sobre ele antes que Snowflake a jogasse para fora do caminhão sem poder voltar.

Só podemos imaginar o sofrimento e confusão que May está passando ao ver, de novo, o amor da sua vida vivo, mas sendo alguém tão diferente. Como se não bastasse ter visto ele morrer. Fica claro sua frustração com esse problema, e inclusive desconta um pouco em Benson. Eles tentam encontrar uma solução durante o episódio achando que Sarge poderia ser um LMD, mas o DNA igual acaba com essa teoria.

A notícia boa é que talvez saibamos mais sobre o grupo de Sarge, já que Benson descobriu um drive de memórias deles, ou pelo menos essa é a esperança que temos.

Por falar em frustração, quero falar da minha com esse quase encontro entre Simmons e Fitz. Eu sei que os escritores acham legal brincar com as nossas emoções, mas está ficando repetitivo. Além disso, fico com muita pena de Jemma ter desafiado o desejo de Davis, Piper e Daisy para não conseguir nada em troca. Ela não merece.

Fitz também não, mas pelo menos ele está seguro agora. Como parecia dedutível, ele estava fingindo ser alienígena para poder trabalhar em uma nave. Sem pensar muito sobre sua backstory, Fitz não demora para soltar uma gafe, indicando que não é do mesmo planeta da tripulação, apesar de ter olhos parecidos e saber a língua.

Enoch, meu alienígena favorito, aparece de seu esconderijo, mas os dois acabam sendo ameaçados de morte pelo capitão da nave depois de terem mentido. Ainda assim, Fitz tem um poder de barganha: seu intelecto. Sendo engenheiro, ele resolveu vários problemas da nave e se oferece para ser escravo – honestamente, esse capitão devia ter dado essa solução até antes, não é muito difícil de imaginar que ele gostaria de escravos produtivos.

Até aí, tudo bem, pelo menos eles estão vivos, mas Fitz logo descobre que o capitão decidiu se desfazer do resto da tripulação como consequência. Apesar de Enoch não se abalar com isso, Fitz decide agir para que seus “colegas” não fossem mortos e consegue enganar o capitão (e a nós) de que estava arriscando sua morte, quando na verdade estava libertando a todos do controle do capitão.

Leo diz que não conseguiria olhar nos olhos de Jemma se tivesse permitido algo assim acontecer, e não pude deixar de ver que ele está se redimindo aos nossos olhos. É bem estranho pensar que esse Fitz é alguém que não lembramos direito, não é o mesmo que apareceu em boa parte da última temporada. Sinto quase como se não o conhecêssemos muito bem, sabe?

Mal posso esperar por paralelos que nos mostrem o quando Fitz continua sendo nosso bom e velho Fitz, sem suas ideias malucas de torturas e mentiras. Estou pronta para revê-lo.

Depois da tal revolução na nave, Fitz está livre para ir para o planeta da fabricante de câmara de congelamento, mas, não, ele decide levar a tripulação para algum lugar seguro e vai para outro lugar. Não pude deixar de pensar que seria bem legal se ele encontrasse o Deke por aí!

Sabemos que Deke vai reaparecer, porque o ator é do elenco regular agora, então seria interessante um reencontro, ainda mais com Fitz conhecendo-o pela primeira vez – já que só outro Fitz o conheceu. Talvez eles até se deem melhor.

O melhor

  • Pequenas dicas sobre a conexão entre Coulson e Sarge.
  • Melinda defendendo Phil e sua cena de luta, claro.
  • Fitz defendendo da tripulação de aliens, rumo a redenção.

O pior

  • Parem de criar desencontros entre o Fitz e a Simmons. (Posso colocar isso todo episódio? lol)
  • Melinda também não merece nada disso.
  • Eu sei que têm muitas opções, mas sério que ninguém pensou em mundos paralelos para explicar Sarge?

Nota 7,8

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *