Review: Agents of SHIELD 6×01 – “Missing Pieces”

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio “Missing Pieces”, exibido no dia 10/05/2019.

Agents of Shield podia ter acabado e eu ficaria feliz. Não digo pelo fim em si, mas o final aberto e esperançoso do 5×22 me pareceu uma ótima forma de acabar. Gostei que a série voltou, claro, mas espero que consigam atingir o mesmo nível de maestria.

No entanto, ainda estamos longe de acabar, não é? Apesar da temporada mais curta, temos pelo menos duas pela frente. E Coulson está de volta! Bom, não exatamente.

Como esperávamos, foram fieis ao destino do personagem e Phil faleceu. Admito, é bem estranho falar nisso. E sua falta no episódio foi palpável. Não vê-lo ali dando ordens ou no fundo da cena que seja foi algo incômodo. Mas, de alguma forma, ele estava ali. Seja nas falas de May, no holograma de Mack ou no espírito da equipe mesmo.

Já se passou um ano e, ao contrário do que imaginávamos, a série não está no meio dos eventos de Vingadores: Ultimato, nem Guerra Infinita, aliás. Tendo em vista a dificuldade de tudo, os escritores tiveram que ter uma desculpa e falaram que a série se passa antes do estalo do Thanos. Então vamos ter que deixar as complexas consequências do filme de lado.

Como um episódio bem introdutório, vemos Mack e uma equipe cheia de caras novas persuadindo alguma espécie de sinal estranho. Eles não conseguem saber muito bem o que é até que um portal se abre e saem alguns personagens peculiares de uma parede, dois homens e uma mulher (que, aliás, fazia a Hanna em 12 Monkeys – saudades).

Queria só apontar que a cena do cara preso no concreto e a chegada do caminhão no final remete muito a um episódio de Fringe e, como fã, tive que amar a referência. Na série, eles envolviam muitas histórias com mundos paralelos e talvez seja o caminho de Agents of Shield. A pergunta que fica seria esse novo grupo que surge é de alienígenas ou versões de um mundo paralelo mesmo.

Afinal, por ter visto o teaser publicado pela série, eu já sabia que seriam a gangue do novo “Coulson”. Ele, que aparece no final do episódio, para a surpresa de todos, mas principalmente May. Seria coincidência demais ele ser só um alien parecido com o Phil, então estou curiosa para ver qual seria a grande explicação da série.

Mack está lidando muito bem com seu novo papel como diretor da Shield e, apesar de estar seguindo os conselhos de Coulson de não se desligar das pessoas, parece meio distante do resto do time. Ou pelo menos de Yoyo. Os dois tiveram um relacionamento conturbado no último ano, cheio de problemas de confiança, e não foi para a frente. Inclusive, Elena está namorando outro agente, mas ainda em segredo. Veremos.

Já com May, Mack parece estar um pouco mais próximo, mas a verdade é que, com Daisy, Jemma e Fitz longe, eles não parecem ainda os mesmos. E precisam encontrar novos integrantes para substitui-los por enquanto. Eles precisam de novos cientistas para a nova Shield crescer.

Por isso, May escolhe o Dr. Marcus Benson para ser chefe do departamento deles. O cientista, apesar das melhores referências, está de luto pelo marido e com problemas de alcoolismo, só esperando para alguém acreditar nele novamente. Uma referência sutil ao brilhantismo do personagem é que Benson trabalhou na Culver University, a mesma universidade em que Jane Foster (de Thor) estudou e onde nasceu o projeto que criou o Hulk.

Vamos ver como Benson vai se relacionar com essa nova Shield e nossos amados personagens.

Por falar neles, Daisy e Jemma estão bem longe dali procurando ainda por Fitz. Vou logo falar que, com minha ansiedade depois de um finale tão positivo, esperava que achassem ele nesse episódio mesmo, mas Agents of Shield nunca facilitou nosso equilíbrio emocional, não é mesmo?

Encontramos um Simmons cansada e uma Daisy líder de sua mini equipe. Com elas, Piper e Davis voltam a aparecer com certo foco. Apesar de parecerem fazer parte oficial do time, não acho que aprofundarão a histórias dos dois como eu gostaria. Por quê? Simples, ainda não vi nada sobre os atores serem regulares da temporada. Uma pena.

De qualquer forma, eles ganham voz no 6×01. E até mencionam que Davis tem um filhinho esperando por ele na Terra. A missão toda está sendo difícil para todos. Além da óbvia desilusão de Jemma, Piper e Davis estão cansados de correr todos esses riscos sem dar em lugar nenhum.

O que parecia ser fácil, não foi. A nave de Fitz foi atacada e cortada ao meio, a metade que encontraram os levou para inúmeros planetas até chegarem a um possível motivador do ataque. Daí, Daisy e Jemma conseguem descobrir a outra metade da nave de Fitz só para descobrir a câmara de congelamento de Leo vazia.

Quando Jemma deitou sozinha e sofrendo no mesmo lugar do marido (mesmo que ele não saiba disso) foi de cortar o coração. Foi aí que todas as esperanças foram para a ralo. Daisy começou a falar que deveriam voltar para a Terra para se reorganizarem e procurarem novas pistas, mas Simmons não desiste ainda e acha que Fitz poderia ter ido atrás do fabricante da câmara de congelamento.

A situação complica. Claro, Davis e Piper são leais e querem encontrar o Fitz também, mas eles estão cansados e têm suas próprias vidas, suas próprias famílias. No entanto, Jemma têm seu grande amor jogado no espaço e não pode simplesmente voltar sem ele. Eles sabiam no que estavam se metendo, ainda assim, não tem como não sentir pena de todos por estarem ali.

No meio dessa discussão – e quando eu já estava tentando encontrar uma forma de Daisy e Jemma se separarem do grupo na minha cabeça -, eles são atacados. Eles não tem como desviar para sempre e acaba ficando na mão de Jemma a tarefa de colocar as coordenadas para voltarem para casa. Acho que nem preciso dizer que a casa dela não está na Terra no momento…

Encontraremos uma Piper e um Davis bem revoltados no próximo episódio. Só torço para a pista dar certo, porque o que sabemos no momento é que Fitz está vivo e trabalhando para alienígenas. Como escravo? Por conta própria? Fingindo ser alien? Fica aí o mistério.

O melhor

  • Fitz e Jemma aprendendo línguas aliens. Amo esses dois.
  • Referências ao MCU e Fringe <3
  • Daisy lutando a la viúva negra.
  • Piper e Davis ganhando voz. Sussurrar não faz diferença, mas nos deixa mais tranquilos, rs.
  • Mistérios envolvendo Coulson.

O pior

  • Entendo a dificuldade, mas que desculpa fraca para a não-conexão com os filmes da Marvel.
  • Achei o episódio meio fraco, pelo menos para mim que tinha visto aos teasers e trailers – que acabaram revelando demais.
  • Parem de fazer a Jemma sofrer, jesus.

Nota 7,5

Uma resposta para “Review: Agents of SHIELD 6×01 – “Missing Pieces””

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *