Review: The Flash 3×23 – “Finish Line” [Season Finale]

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio “Finish Line”, exibido no dia 23/05/17.

the flash 3x23
Iris não morreu! Como eu torcia para acontecer – mas tive medo de que não fosse – a morte dela foi apenas uma força, e quem morreu na verdade foi HR. Como assim? Depois de revelar onde ela estava, HR se sentiu culpado, procurou Iris, a encontrou e conseguiu de trocar de lugar com ela, com a ajuda daquela tecnologia dele de trocar de identidade. Fiquei feliz!
Honestamente, não podia me importar menos com o HR. Desde sempre venho dizendo que nenhum Harrison Wellsfica por mais de uma temporada, então não esperava que ele fosse durar muito mais, e ele me irritava um pouco, então sua morte não me abalou. Vai com Deus, não vai fazer muita falta. Daqui pouco vem outro Harrison Wells para ocupar o lugar, por mim podia vir o Harry mesmo, que até agora foi o melhor deles na minha opinião.
Só a Iris – que estava disfarçada de HR – que sabia dessa troca, todo o resto é pego de surpresa, e fica triste pelo HR, mas feliz pela Iris. Só quem fica mais abalada mesmo é a Tracy, que o HR chega até mesmo a dizer que ama, gente, vocês nem se conhecem há tanto tempo, não é pra tanto. Tracy fica bem chateada e me pergunto se ela vai continuar na série agora. Vai ver ela vai ser o novo Wells.
Tá, Iris está viva, e agora? E agora que aparentemente o Savitar vai desaparecer “daqui algumas horas”. Só quero comentar que ODEIO essa inconsistência, como assim quando o Eddie se matou, o Thawne imediatamente desapareceu, quando o Barry ia se matar para impedir o Savitar não ia funcionar, mas quando a Iris não morre, Savitar vai desaparecer depois de um tempo. Ou uma coisa funciona ou não, parem de mudar a regra de acordo com a própria vontade, que raiva. Eu sei que é ficção científica, mas dento do universo isso é para ser uma ciência exata, exata vem de EXATIDÃO, palavra que esses escritores precisam aprender o significado.
Mas vamos lá, Savitar resolve ir para o plano B dele agora que o plano A não deu certo: virar deus. Olha, se você veio aqui procurando uma explicação para isso, não está com sorte, porque não entendi nada. Se você entendeu e quer explicar, fique à vontade. Ele quer fazer alguma coisa com ele mesmo para se tornar onipresente, basicamente um deus, e estar em todos lugares ao mesmo tempo. Não entendo como isso funciona. Ele ia controlar o mundo? Como? Ele só iria morrer e virar energia? Como alguém “vira” deus? O que isso envolve?!
Isso não é respondido, só se sabe que esse é o plano B dele, o que nem faz sentido, porque se ele tinha a opção de virar DEUS, por que o plano A dele seria só matar a Iris? Odeio falta de explicação.
the flash finish line

 

Barry também sabe que faltam algumas horas para Savitar desaparecer, e ele está com Cisco e a Caitlin como prisioneiros, então não pode simplesmente deixar isso de lado e esperar um pouco. É então que ele resolve surpreender e fazer o que ninguém espera: oferecer para ajudar Savitar. O problema é ninguém espera porque isso é super idiota.
Ele encontra Savitar – que está recebendo essas novas lembranças do Barry – e se oferece para ajuda-lo, levando-o para o STAR Labs. Achei bem ridículo que eles fizeram com que Iris ficasse de cara com ele e ainda agisse toda fofa, tentando empatizar com esse novo Barry. Gente, ele acabou de tentar ASSASSINÁ-LA, para que ela ficaria tentando fazê-lo se sentir melhor? Eu sei que ele tem a cara do Barry, mas mesmo assim, nem a melhor pessoa agiria assim, irrealista e sem noção.
Mais sem noção ainda é passar a temporada inteira tentando impedir alguém e aí resolver que vão perdoar e ficar tudo de boas.
Confesso que estava irritada com a presença do Savitar e nem entendi o que aconteceu quando ele se revoltou, e não estava interessada o suficiente para voltar um pouco e rever a cena para descobrir. Mas o importante é que em algum momento, ele se revolta, percebe que nunca vai ter o que quer, que vai continuar sendo excluído ou sei lá e aí muda de lado de novo. Quem liga? Os momentos em que Savitar ficou andando com o Team Flash como se fosse certo me deixaram irritada demais, não se passou nem um dia!!! Nada contra vilões voltarem e trabalharem juntos (ver: Snart), mas desse jeito aí já é demais.
Ele volta, pega o que o Cisco estava consertando que o transformaria em deus e com a ajuda de Killer Frost fica pronto para concluir seu plano. Mas óbvio que Cisco alterou algo, então logo dá errado e ao invés de tornar Savitar um deus, o que faz é trazer o Henry – que tinha até esquecido que estava preso – de volta. Barry aparece, todos eles lutam e tal, Barry consegue combater Savitar até bem facilmente para quem TENTOU FAZER ISSO A TEMPORADA INTEIRA, aí agora de repente ele aprende, aff. Savitar fica falando que se o Barry o matar vai se tornar ele mesmo, então ele vai viver de qualquer forma. Barry resolve que não vai matá-lo, dizendo que “nunca vai se tornar assim”.
Eu pessoalmente achei bem idiota eles trazerem o próprio Barry como vilão e de alguma forma fingir que é algo totalmente separado dele. O legal de fazer isso seria ele mesmo avaliar suas escolhas de vida, sua personalidade, como ele poderia se tornar desse jeito, RECONHECER que tem uma parte dele que é o Savitar mesmo. Mas isso seria esperar de mais da série.
Mas quem acaba derrotando Savitar no final é a própria Iris, que atira nele pelas costas quando ele está indo atacar Barry. É ISSO QUE EU GOSTO DE VER. Se Barry não resolveu a situação sozinho, alguém tem que resolver né.
the flash 3x23

 

E fica tudo lindo, tudo maravilhoso, Savitar levou um tiro e depois desapareceu, o jornal de 2024 voltou a ter o nome da Iris com o sobrenome do Barry. Cisco estava em perigo mas Cynthia apareceu bem na hora para salvá-lo, dizendo que eles estavam conectados (almas-gêmeas? Quero mais informações sobre essa conexão, hein), então agora os dois estão bem. Julian inventou uma cura para Caitlin, que Cisco entrega para ela, mas na hora que Savitar está o atacando, Caitlin escolhe o lado dela, salvando seus amigos antes mesmo de se curar.
Aí ela aparece no funeral do HR dizendo que não é a Caitlin… Ela está loira e a Caitlin é morena. Basicamente é isso, Caitlin com uma peruca feia, porque sua personalidade voltou a ser a da Caitlin. Amiga, te apresento algo chamado TINTA. Ela resolve que precisa descobrir quem é, já que não tem mais olhos da Killer Frost, tem sentimentos da Caitlin, mas um lado “malzinho” também. Normal. Vai lá, mas pelo amor, achem uma peruca melhor.
Você acha que vai ficar todo bem, mas aí lembra que Flash ama cliffhangers, então claro que não vai. Começa um terremoto louco na cidade, todo mundo fica com medo, aí pronto, eles logo descobrem que é a Força da Velocidade, que pode ter ficado a eternidade inteira bem sem ninguém, mas agora que tiraram Henry lá de dentro ficou um buraco e alguém precisa preenchê-lo. Quem vai preencher? O Barry, óbvio, já que foi ele mesmo quem começou essa confusão. Nada mais justo.
Agora por que ele não simplesmente se dividiu, mandou um duplicado dele para a força e pronto? Não pode fazer isso? Tudo bem, uma parte dele é punida, outra não. Você pode argumentar que foi assim que Savitar surgiu, mas acho mais inteligente do que simplesmente entrar lá e acabou.
É bem bobinho porque não é como se alguém fosse acreditar que o Barry fosse ficar lá pela eternidade. Ele provavelmente vai ser salvo no primeiro episódio da próxima temporada mesmo, drama bem desnecessário. Mais fácil ter deixado ele e Iris serem felizes planejando o casamento.
O Melhor:
+ Iris está viva!
+ Caitlin achando um meio termo. Venho dizendo isso só há um milênio, tchau.
+ Iris matando Savitar
+ HR morto. Sei que era para ser ruim, mas nunca gostei dele.
O Pior:
 Barry resolvendo ajudar Savitar???
 Iris conversando com Savitar como se ele não tivesse passado meses tentando matá-la
 Falta de consistência interna
 Final desnecessário
 Meh. Bem desinteressante como episódio, no geral.

 

Nota: 7,0

Spoiler Zone: The Flash, Arrow, Supergirl e mais!

spoiler zone flash, arrow, supergirl

Once Upon a Time

Fã: Na hora que eu vi uma máscara da Polinésia em um dos portais do chapéu durante o finale, eu sabia que a mãe da Lucy tinha grandes chances de ser a Moana.
EW: Não assuma isso tão rápido. “Para examinar os portais como dicas do que a sétima temporada será pode não ser necessariamente o porquê de elas estarem lá,” o produtor Adam Horowitz disse. “É algo muito mais simbólico para mostrar o quão grande é esse universo e como há muito a ser explorado do que qualquer outra coisa.” Então, a teoria é improvável de ser verdade, mas não perca as esperanças!

The Flash

Fã: Alguma dica sobre o finale de The Flash?
EW: Eu vou deixar o produtor Andrew Kreisberg responder essa: “Teremos um ultimato com Savitar no final, mas é provável que a batalha não seja o que você está esperando. Só porque Savitar é uma versão do Barry, a coisa não acaba como esperaríamos.” Seja lá o que isso significa.

Agents of SHIELD

Fã: Deveríamos ficar preocupados com Fitzsimmons na próxima temporada?
EW: Claro que sim, deveríamos estar preocupados com todo mundo. Sério, Coulson está no espaço! Mas, sim, vai ser bem difícil para o Fitz seguir em frente depois de tudo que fez, o que deve afetar o relacionamento de Fitzsimmons conforme avançam. “É certo dizer que ele não está completamente recuperado,” o produtor Jed Whedon disse. “Todos têm alguma forma de dor, alguma escuridão em seus passados. Nós sabemos o quanto Fitz é duro consigo mesmo, e ele era o pior tipo de pessoa no Framework, então eu não acho que é algo que se é superado facilmente.”

Arrow

Fã: Vocês têm alguma coisa para contar sobre Malcolm no finale de Arrow?
EW: Eu posso dizer que, no despertar das vantagens da Legião de Doom que teve, Malcolm vai tentar de tudo para reconciliar com Thea, inclusive ao tomar a decisão mais paternal que já tomou.

Supergirl

Fã: Por que o Superman está lutando com a Supergirl?
EW: Vamos descobrir no finale, mas pode ter certeza que Rhea teve a ver com isso. De qualquer forma, a luta entre os dois Supers vai afetá-los física e emocionalmente. “Qualquer momento que você se vê lutando com alguém da sua família, tem um preço,” Tyler Hoechlin (Superman/Clark) disse. “Mas é algo que vocês vão ter que esperar para ver; é mais complicado do que parece.”
Fonte: Revista EW
Mariana Oliveira – Sou Publicitária, Beatlemaniaca e Coldplayer. Toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Acho que começo uma série nova toda semana. 

Review: The Flash 3×22 – “Infantino Street”

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio “Infantino Street”, exibido no dia 16/05/17.

the flash snart 3x22
Depois de muitos episódios dedicados a mudar o futuro, chegamos ao fatídico dia que Iris estava predestinada a morrer. Barry passou meses tentando impedir e, para falar a verdade, não conseguiu mudar quase nada. A maior diferença foi encontrar Tracyantes mesmo de ela inventar a tecnologia para prender Savitar, e Tracy até fez a parte dela, adiantando em muito tempo a pesquisa dela, mas infelizmente para completar eles precisam de uma quantidade absurda de tecnologia.
Como vimos por alguns segundos no episódio passado, existe uma pedra – ou algo assim – capaz de gerar essa energia, mas está guardada no ARGUS, junto com aquele cara metade tubarão (King Shark). Cisco descobre logo sobre a existência dessa pedra e arranja uma reunião com a Lyla para conseguirem, por mais que Lyla seja mais ou menos amiga deles, ela não confia no Barry. Não só porque Barry apagou sua filha da existência (eu totalmente iria querer vingança se ele fizesse isso comigo), mas porque voltou no passado e mudou tudo, provando que ele não é uma pessoa muito responsável. E isso porque a Lyla nem sabe que Savitar é o próprio Barry, né.
Lyla diz pro Barry que sente muito, mas não vai entregar a pedra para ele, e então só resta uma opção: roubá-la. Barry acha que seria super fácil, mas só por idiotice mesmo, porque é claro que roubar o ARGUS não é fácil. Para começar, nenhum dos poderes metahumans funcionam dentro do prédio, sem falar que tem um milhão de camadas de segurança. Ou seja, bem difícil o Team Flash conseguir entrar lá. A não ser que eles tenham ajuda.
Barry acaba indo atrás do melhor ladrão que ele conhece: Snart. O Captain Cold pode já ter morrido em Legends of Tomorrow, mas Barry volta no tempo, encontra Snart em uma das missões de LoT e pede por ajuda. Snart, que passou de vilão para herói na outra série, concorda em ajudar.
Eles até conseguem invadir o ARGUS com facilidade, com Barry usa aquela “máscara” que o HR trouxe para se disfarçar de Lyla e, depois de poucos desafios, eles conseguem encontrar onde a tal pedra está. O único problema era que eles não sabiam que o King Shark estaria ali e não se prepararam.
king shark 3x22

 

Já é a terceira vez que nós encontramos esse tubarão, e nunca deixa de me irritar. Pra quê? Simplesmente odeio que sou obrigada a ver com meus próprios olhos isso. Mas pelo menos parece que eles ficaram melhores em CGI, ou pelo menos não mostraram o tubarão tantas vezes assim. Eu ainda prefiro que essa seja a última vez que ele apareça. Por favor.
Barry e Snart acabam entrando em um dilema moral, Barry quer simplesmente matar o King Shark, e Snart logo percebe que Barry pediu ajuda a ele porque sabia que ele não teria muitos problemas com morte. Mas é só apontar isso para Barry, que ele percebe como está disposto a fazer qualquer coisa para salvar a Iris, mesmo cruzar uma linha. Snart acaba surgindo com uma solução mais pacífica, usando o frio para abaixar a temperatura da sala e fazer com que o tubarão adormecesse. Funciona, e eles conseguem entrar e pegar a pedra, só que esqueceram alguma coisa de segurança, porque soa um alarme.
Barry até escapa a tempo, mas Snart fica para trás e Barry precisa decidir entre arriscar ficar e salvar o Snart, ou fugir com a pedra e salvar Iris. É claro que ele acaba ajudando Snart, com sua parte “heroica” falando mais alto, e os agentes da ARGUS chegam logo em seguida, cercando-os.
Para sua sorte, Lyla vê que Barry salvou Snart e percebe o heroísmo nele, resolvendo deixá-lo usar a pedra. Lyla sendo fofa, porque eu não deixaria, não, muito menos depois de ele ter tentado roubar.
Por mais que tenha sido divertido ver Snart de novo e eu gosto da dinâmica entre os dois, confesso que não entendi muito bem o propósito de gastar tanto tempo do episódio com isso. Imagino que talvez no episódio que vem ele precise decidir algo sobre quem ele é, por isso nesse episódio tanto a Lyla quanto o Snart ficaram mencionando várias vezes sobre como ele precisa fazer a coisa certa e não deixar a ruindade do Savitar afetar o modo dele mesmo de agir.
the flash infantino street

 

Mas e Iris? Como sempre, The Flash coloca mais foco em Barry e no que ele está fazendo, do que realmente na Iris e como ela está lidando com sua morte estar tão perto. Tudo bem, temos algumas cenas, mas acho que considerando o tema, deveria ter sido a parte principal do episódio.
Vemos Iris falando com o Joe, um momento fofinho entre os dois em que eles trocam segredos, coisas pequenas que nunca tinham falado um para o outro, como a vez que a Iris trocou de quarto com o Barry aos 16 anos porque queria fugir de casa. Queria ter visto pelo menos um momento dela com o irmão, mas nós mal vemos Wally nesse episódio.
Ela também grava um vídeo para o Barry, meio que “caso algo aconteça”, no vídeo ela só diz os votos dela de casamento, dizendo que aceita ele como marido. Foi bem emotivo, para falar a verdade. Principalmente por causa do timing: Savitar consegue encontrar Iris (que tinha ido se esconder na Terra-2) bem facilmente, e a leva bem para a praça que ela morre, concretizando a cena que Barry viu no futuro.
Mas sem problemas, né, afinal o Barry conseguiu a pedra com a Lyla e vai ficar tudo bem, né? NÃO. Barry está com tudo pronto, atira no Savitar e… Nada. Aparentemente, ele veio se preparando e agora está imune a ela. Como assim?! Tudo isso pra quê? Para ele matar a Iris de qualquer forma?
Ao que tudo indica, sim. Savitar mata Iris bem na frente de todo mundo, não poupando nossos corações. Olha, eu ainda tenho uma pitada de esperança que eles façam algo no episódio que vem para reviver a Iris, revelar que de alguma forma aquela não era ela, não sei, mas se ela estiver morta mesmo, vou me revoltar. QUAL É O PROPÓSITO?? Já vimos o Barry perder a mãe e o pai, não tem necessidade de matar a noiva. Sem falar o quão machista é essa história de matar mulheres (principalmente sendo Iris uma mulher negra!) só para aprofundar a enredo do protagonista masculino.
Eu, pessoalmente, nem vou assistir a próxima temporada se a Iris não estiver nela. Não tenho interesse em ver personagens sendo mortos para fazer o Barry sofrer. Existem maneiras melhores de contar uma história.
O Melhor:
+ Iris e Joe
+ Vídeo da Iris foi emocionante
+ Snart
+ Aparições da Lyla são sempre bem-vindas
O Pior:
 Matarem a Iris????
 Qual é da Killer Frost afinal
– Vou ficar tão irritada se a Iris tiver morrido mesmo

 

Nota: 6,5

Review: The Flash 3×21 – “Cause and Effect”

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio “Cause and Effect”, exibido no dia 09/05/17.

savitar 3x21

 

Savitar é o Barry. Ou será que não é tão fácil assim? O episódio 3×21 tentou explicar algo que, no fundo, nunca faria muito sentido mesmo. No fim, escolheram uma opção “segura”, que não prejudicava muito a visão sobre o personagem principal, mas que eu achei um pouco de covardice. Savitar revela que ele não é exatamente o Barry, mas sim um duplicado do Barry original, que correu no tempo para poder criar várias versões dele ao mesmo tempo para poder derrotar o Savitar. Depois que eles derrotaram, as outras versões desapareceram menos essa, que foi excluída por não ser o “Barry verdadeiro”, e ficou tão ressentido que resolveu… virar o Savitar?
Por mais que eu ame um paradoxo como esse, de tentar vencer Savitar foi exatamente o que o criou, tenho tantos problemas com essa história que nem sei onde começar. Tipo, por que exatamente ele não desapareceu? E qual sentido faz o Team Flash simplesmente ignorá-lo? Vamos fingir que ele não existe e vê se tudo vai embora? Essa é literalmente a ideia mais idiota que eu já ouvi. E por que eles ignorariam o outro Barry?! Ele já era “do mal” desde sempre? Porque não faz sentido se ele inicialmente era só um duplicado. Os duplicados não são apenas parte do Barry e não totalmente? Eu sei que isso não é ciência de verdade, mas preciso de uma explicação melhor do que essa.
Barry fica um pouco abalado com essa situação, mas por causa do enredo do episódio acabamos nem vendo muito ele entrar em uma onda de responsabilização. Ele só fica um pouco chateado porque sabe que, de uma forma ou de outra, Savitar É ele sim e fica um pouco assustado por ser capaz de fazer isso. É claro que Flash sendo Flash eles resolvem não entrar muito em como o Barry poderia chegar a esse ponto, não mergulham nos traumas e motivações dele e simplesmente jogam de lado dizendo que não é ele não.
O que realmente me incomodou, tanto nesse episódio quanto nos últimos episódios também, é a total falta de foco na Iris. Uma história que começou com ela morrendo agora gira totalmente em torno do Barry, como ele vai salvá-la, como vai derrotar Savitar, como ele virou o Savitar. Barry, Barry, Barry. Mas como a IRIS está se sentindo sobre isso?! Tivemos apenas uma ou duas cenas sobre ela reagindo a notícia que morreria logo e é isso. Agora ela descobre que é o noivo dela que vai matá-la e ela mal tem voz na história. A única coisa que ela anda fazendo é só dando conselho pro Barry, servindo para apoiá-lo e motivá-lo, quando quem deveria estar sendo apoiada é ELA.

 

De qualquer forma, agora que sabem que Savitar é uma versão do Barry, descobrem que ele tem todas as memórias do Barry até o momento em que eles se separaram, o que explica como ele está sempre na frente de todos. Não tem como vencer alguém que já sabe literalmente como você vai agir em todas as ocasiões.
A solução encontrada é interferir na memória dele. Tenho algumas dúvidas sobre como mexer na memória do Barry de alguma forma interfere na do Savitar, mas ao mesmo tempo o Barry morrer não mataria Savitar. Cadê a consistência?! Savitar diz nesse episódio que “quanto mais você altera o tempo, menos as regras se aplicam a você”, e eu só quero dizer que isso para mim soa completamente como uma desculpa dos escritores para “nós vamos fazer o que nós queremos sem obedecer à lógica nenhuma, porque estamos a fim”. Consistência interna é essencial dentro de uma série de ficção científica, não podem ignorar assim.
Mas não tenho muito o que fazer a não ser reclamar. Cisco e Julian resolvem criar um dispositivo que faria com que Barry parasse de reter novas memórias, assim ele poderia criar um plano para derrotar Savitar, contar pro resto, só que ele mesmo não se lembraria depois e, portanto, Savitar também não. Ainda tenho problemas com essa lógica, porque mesmo se não se lembrar exatamente, Savitar saberia o estilo de pensar deles e, acredite, pessoas são bem previsíveis. Mas acaba que isso nem entra em jogo, porque o experimento não dá certo e, ao invés de perder a memória de curto prazo, Barry acaba sem memória nenhuma.
Eu gosto muito de histórias de perda de memória, muito mesmo, mas confesso que achei o momento um pouco inapropriado. A questão é que enredo de amnésias só vai para dois lugares: drama ou comédia. Do jeito que foi feito e sendo nessa série, só poderia ir para o ramo de comédia, o que torna um episódio leve e divertido. O problema? Estamos quase no final da temporada, esse é o momento para ação e grandes cenas, não é a hora certa para episódios divertidos que não avançam em nada o enredo.
Barry sem memória é engraçado e leve, ele não sabe de nada e é levado de um lugar para outro super confuso, enquanto todos tentam achar um jeito de recuperar suas memórias. Ele ainda calha de ter que depor em um caso importante da polícia, só que ele não lembra de nada, então é impossível. Julian até tenta dar instruções para ele, fazendo aparecer por escrito em um óculos, mas não dá certo. Honestamente, é bem irrealista que um caso dependesse totalmente do testemunho do Barry como CSI, porque para começar ele já teria escrito um relatório sobre isso explicando exatamente essas coisas e que o juiz teria acesso. Mas isso é o de menos.
O grande foco desse enredo é o Barry estar livre de suas amarguras, se divertindo com Iris e fazendo piadas, algo que ele vem fazendo menos e menos, já que está sempre preocupado com mil coisas. Iris até fica um pouco conflitada em devolver as memórias dele, porque acha que ele é mais feliz assim, mas depois de conversar com Joe, ela chega à conclusão que ele é ele por causa das memórias dele. Até aceito, mas achei um pouco aleatório eles dizerem que o Barry “nunca foi assim”, quando honestamente pra mim ele era desse mesmo jeito na primeira temporada. Mas sim, memórias são importantes e não acho que ninguém além dele deva decidir esse tipo de coisa.
Para poder resolver esse problema, Team Flash tem uma ajuda inesperada: Caitlin. Ela ainda está em sua personalidade Killer Frost – aproveitando que andei reclamando de várias coisas nessa review, reitero que achei um desperdício fazerem com que ela tenha dupla personalidade – mas agora precisa ajudá-los, porque quando Barry ficou sem memórias, Savitar também ficou. Eu achava que o Team Flash podia ter usado essa oportunidade para tentar capturá-lo de alguma forma, afinal ele estaria super perdido, sem saber muito o que está acontecendo, igual ao Barry. E se estamos partindo do princípio que foram as memórias dele que o formaram, esse Savitar seria literalmente IGUAL ao Barry sem memória.
Mas eles nem consideram isso, Caitlin vai até eles dizendo que tem interesse em ajudar Barry a recuperar suas memórias, porque só assim também que ela conseguiria o que Savitar a prometeu. Como para Flash as especialidades são as coisas mais vagas possíveis, a Caitlin é responsável por tudo que tem a ver com biologia, incluindo memória, por isso que Cisco e Julian sozinhos não conseguiram fazer funcionar. Ela consegue resolver o problema, e Iris ativa a memória de Barry fazendo-o lembrar de um momento quando eles eram mais novos e se apaixonaram, segundo ela.
O mais legal de ver Killer Frost trabalhando com o resto da equipe, foi Cisco conversar com ela. Ele tenta fazê-la lembrar de momentos positivos, incluindo dizer que todas suas melhores memórias a incluem, o que achei fofíssimo. Ele lembra de uma cena marcante de quando eles estavam trabalhando para construir o acelerador de partículas, e envolvia o Ronnie, o que deve mexer com a Caitlin também. Vemos que ela é um pouco afetada por isso, mas não o suficiente para “voltar” a ser Caitlin.
No fim, ela os ajuda, mas depois vai embora. Todos juntos tentam convencê-la a ficar, dizendo que ela pode continuar no Team Flash mesmo como Killer Frost. Aí o Julian inventou de dizer que iam encontrar uma cura, de que forma ele achou que isso iria convencê-la? Uma dica para vocês, atacar a pessoa e dizer que vai fazer ela virar outra pessoa NÃO vai fazer ela querer se aproximar. Achei que finalmente iam fazer uma integração das partes da Caitlin, dizendo que ela ainda era ela mesmo como Killer Frost, mas nãaao, vamos continuar fingindo que uma não tem nada a ver com a outra.
A pior parte mesmo foi quando Julian disse para Caitlin que a amava. Não tenho nada contra o casal, mas foi bem vergonhoso. Além de ser um momento inapropriado, eles mal se conhecem? Flertaram umas três vezes e se beijaram uma vez e aí agora ele a ama? Quem é você, Julian? Caitlin diz que não o ama e nunca o amou, o que eu nem duvido, e depois diz que não amou nenhum deles, o que aí já é mentira, porque sabemos que ela ama o Cisco e o Barry – mesmo como amigos. Saí desse episódio gostando muito mais da ideia de Killervibe do que Caitlin/Julian.
O Melhor:
+ Barry sem memórias
+ Caitlin trabalhando em equipe
+ Killervibe
+ Pequenos momentos entre Iris e Barry
O Pior:
 Momento ruim para o episódio
 Falta de coerência e consistência na série
 Julian me dá vergonha alheia

 

Nota: 7,5