Review: The Flash 4×01 – “The Flash Reborn”

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio “The Flash Reborn”, exibido no dia 10/10/17.

E mais uma temporada começa! Há seis meses – sempre é cinco de hiatus mas dessa vez falaram seis, não entendi, mas também não vou fazer as contas para saber há quanto tempo foi o finale – Barry se sacrificou e foi levado para dentro da Força da Velocidade, em algum outro plano de existência, julgando ter de ficar lá para sempre. Nenhum telespectador com pelo menos dois neurônios estava preocupado com o Barry não voltar, mas para os personagens essa parecia ser uma realidade – mesmo que isso aconteça umas duas vezes por ano, nunca se sabe né.

Além do Barry estar ausente, também perdemos a Caitlin, que tinha ido se redescobrir ou algo assim depois de passar por uma fase de Killer Frost. Ou seja, quem assumiu o lugar de super-herói foi o Wally e o Cisco, que agora está começando a usar seus poderes mais frequentemente, com Joe ajudando com a polícia e Iris comandando tudo.

O ponto alto do episódio foi de longe Iris. Ela está tentando seguir em frente ao máximo possível, sem nem parar para processar o luto de perder o Barry. Ela precisa estar forte e para ela isso significa se dedicar a combater o crime em Central City sem a presença do Barry. Adorei a maior participação dela na equipe e espero que eles não a desloquem só porque o Barry voltou.

O grande problema surge quando um vilão Samurai (Samuroid) aparece demandando que o Flash (o original, não o Kid-Flash) aparecesse, senão ele iria destruir a cidade. Por mais que Wally e Cisco estejam dando seu melhor, eles não chegaram nem perto de conseguir parar o Samurai. É então que Cisco revela que vem tentando encontrar um jeito de salvar o Barry nos últimos meses, mas não falou nada porque não queria dar falsas esperanças.

Para a grande confusão de todos, Iris fica bem chateada com isso, por um momento até parecendo que ela não queria vê-lo. Parte dela tem medo de que o Barry esteja morto e ela não quer processar isso, então ela está só evitando o assunto nos últimos meses e com o Cisco querendo trazê-lo de volta, isso não é mais possível.

Mesmo com a Iris não querendo, Cisco reúne os outros para tentar resgatar Barry e para isso convoca Caitlin. Ela está trabalhando em um bar, por motivos desconhecidos, e apesar de ter voltado com o cabelo e olhos castanhos, ela está com um estilo mais gótico que o normal, a única indicação de que algo mudou nela. Cisco a chama para ajudar a resgatar Barry e Caitlin acaba concordando, dizendo que está de volta a ser só Caitlin, mas sem mais explicações.

Todos – menos Iris – se juntam para poder tentar resgatar o Barry e por uns dois segundos parece que não deu certo, mas boom, eis que surge um Barry correndo por ali.

Um único problema: Barry volta um pouco alterado. Não só ele está com um cavanhaque  bem ridículo, ele também não está conseguindo falar nada com sentido e fica escrevendo nas paredes em um alfabeto desconhecido. Todos os exames indicam que ele esteja fisicamente bem, mas sua mente claramente não está. E eles não têm como saber se isso é apenas uma afasia (um problema na linguagem) ou se a mente dele está alterada pelo tempo que ele passou em isolamento, até porque a Força da Velocidade não funciona de forma linear, então poderiam ter se passado milênios para o Barry.

Ele fala várias coisas aparentemente sem sentido e quando Cisco consegue decifrar a linguagem em que Barry está escrevendo, só revela “This house is bitchin’”. Por mais que pareça ser só um momento engraçado em que a mensagem não revela nada de útil, o mais provável é que essa frase e as falas do Barry na verdade indiquem algo importante, provavelmente relacionado ao futuro.

De qualquer forma, ainda vai demorar um tempo até eles conseguirem entender isso. No momento, eles precisam do Barry ali, fazendo sentido, porque o Samuroid está exigindo que ele apareça, e não é convencido pelo Wally usando a roupa de Flash. É Iris que acaba resolvendo a questão, se colocando em risco ao se entregar para o Samurai, dizendo que o Barry vai vir para ela.

E sim, ele vem. Joe avisa a Barry que a Iris está em perigo e imediatamente ele volta a si, correndo para salvá-la. Quando eles voltam, Barry está normal como sempre, dizendo que não tem lembrança nenhuma do que aconteceu antes. Para ele em um momento estava indo para a força da velocidade, no outro ele estava salvando a Iris. Bem curioso.

Achei até que isso se resolveu fácil, quero ver como que as consequências desse tempo vão afetar o Barry, porque até agora teve muito pouco.

Também temos nosso primeiro contato com o grande vilão da temporada. Não, não é o Samuroid, o robô Samurai, e sim quem está por trás dele, que nós vimos em uma das últimas cenas: Pensador. Ele armou isso para que o Flash voltasse, mas ainda não sabemos o porquê, nem como eles sabiam que isso iria adiantar.

Por fim, ainda temos um enredo com a Caitlin. Parece que a Killer Frost não foi tão embora quanto ela fez parecer. Ela troca de personalidade bem rapidamente e, pelo o que parece, sem muito controle sobre isso, talvez com a Killer Frost aparecendo quando ela está mais irritada. Não sou muito fã da divisão de personalidades da Caitlin e espero que nessa temporada eles resolvam isso de vez, ou fazendo-a conciliar as duas facetas ou eliminando a Killer Frost. Chega, gente, já tá nisso há muito tempo!

 

O Melhor:

+ Iris

+ Introdução ao Pensador

+ Frases confusas do Barry que devem ser utilizadas no futuro

 

O Pior:

 História da Killer Frost não se resolvendo nunca

 Como que só falar em salvar a Iris “ativa” o Barry assim?

 

Nota: 8,5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *